sexta-feira, 1 de março de 2013

"ATÉ QUANDO COXEAREIS EM DOIS PENSAMENTOS?"



             Quando a nação de israel, mergulhou em sua mais profunda degradação, por causa da apostasia e idolatria, começara com Salomão, ainda que seu pai  Davi  tivesse servido ao senhor humildemente se arrependido quando pecou, salomão não permaneceu fiel. Apesar de todas as bençãos que Deus lhe concedeu, no fim do seu reinado ele se corrompeu por influencia de suas mulheres vindas de povos que adoravam outros deuses. Sendo assim o Senhor retirou da decendência de Davi, a maior parte do seu reino, e o deu a jeroboão. Mais jeroboão, assim como salomão tambem, não permaneceu no caminho que o senhor lhe ordenara que seguisse, Então o Senhor arrancou sua linhagem do trono de israel, E assim vieram uma sequência de reis que eram maus aos olhos do Senhor, pois eram inclinados a idolatria, e outros pecados que são abominaveis ao Senhor. O segundo rei da dinastia de Onri foi acabe, esse rei foi descristo, em (1 reis 16: 30) como o pior do que todos os reis anteriores. Ele se casou com Jezabel, e para agradar sua esposa, ele se esqueceu do Senhor construiu um templo com altar para adoração de baal. Sua esposa odiava os profetas do Senhor com tanta veemencia que ate tentou matar a todos. O Elias tentou convencer Acabe e o resto do povo a se arrependerem, quando Deus parou as chuvas durante mais de três anos, mas ele continuaram a desafiar a vontade do Senhor. Finalmente Elias saiu do esconderijo para falar com acabe. Quando o rei viu Elias perguntou: "És tu, ó perturbador de Israel?" A resposta do profeta ressalta um fato importante. Aqueles que pregam a verdade e corrigem o erro não são subversores da sociedade. A fonte dos problemas sociais é o pecado, e aqueles que continuam no pecado contribuem para o sofrimento. Elias disse-o bem:
           "Eu não tenho perturbado a Israel, mas tu e a casa de teu pai, porque deixastes os mandamentos do Senhor e seguistes os baalins" (1 Reis 18:18).
Numa impressionante demonstração de coragem e fé, Elias desafia 850 falsos profetas, que eram sustentados pela esposa do rei, a enfrentá-lo no Monte Carmelo. Eles aceitaram o desafio, e o povo de israel foi testemunha desta grande disputa. Ele queria mostrar-lhes a grande diferença entre o Deus verdadeiro e os falsos deuses que o rei deles adorava. “Então , Elias disse ao povo:
           “ATE QUANDO COXEAREIS ENTRE DOS PENSAMENTOS? SE O SENHOR É DEUS        SEGUI-O; SE É BAAL, SEGUI-O “ (1 reis 18:21)
Muitas pessoas em nossos dias precisam responder à mesma pregunta que Elias fez no monte Carmelo. Talvez quando você ouvir isto, perceberá que é um daqueles que tentam ficar em cima do muro, quando se apresenta a palavra de Deus. De um lado, você vê as crenças costumeiras e as tradiçoes religiosas do povo. Talvez tenha confiança no fato que foi batizado e educado na fé tradicional de seus pais e avós. Talvez você confie na sabedoria e no conhecimento de seu pastor ou lider. Voce pode reconhecer o fato que as doutrinas dele nem sempre concordam tatalmente com a biblia, mais vc se agarra a essa fé tradicional porque ele é o pastor.     O Senhor nos oferece a oportunidade para ficarmos livres da confusão das religiões feitas polo homem, mas precisamos ter a coragem de por em prática o que aprendemos com a palavra de Deus. Tiago disse:

            “Portanto, despojando-vos de toda impureza e acúmulo de maldade, acolhei, com mansidão a palavra em vós implantada, a qual é poderosa para salvar a vossa alma. Tornai-vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos” (Tiago 1: 21,22).

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

POR QUE? JESUS CUSPIU E FEZ LODO PARA CURAR O CEGO DE NASCENÇA.

       "Tendo dito isto, cuspiu na terra, e com a saliva fez lodo, e untou com o lodo os olhos do cego.
E disse-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que significa o Enviado). Foi, pois, e lavou-se, e voltou vendo."
                                             João 9:6-7          
      

      O texto acima relata a cura de um cego de nascença, jesus ao passar por determinado lugar, viu um cego de nascença. (jo 9:01) Seus discipulos lhe perguntaram  "Mestre, quem pecou: este homem ou seus pais, para que ele nascesse cego? ( jo 9:02).  pois havia importante ideias teologicas presente na espiritualidade judaica da época, que falava a respeito ao fato de algumas enfermidades terem suas origens em pecados cometidos e não tratados, ou seja, de ordem espirituais. Mas esse não é o foco na qual quero abordar neste texto, quero falar sobre a fé, ou a falta dela, e o  que jesus nos deixou a respeito deste assunto.  A cura de um cego de nascença era algo raro. Esse tipo de cegueira era de origem genética e “adquirida” no processo de formação do ser humano no ventre materno. Assim sendo, a cura dessa enfermidade tratava-se de um milagre fortemente extraordinário. Por isso, o texto bíblico nos diz que os vizinhos e algumas outras pessoas, que já tinham visto aquele homem mendigando por ser cego, tiveram dúvidas quanto a ser ele mesmo, a enxergar, aquele cego conhecido e visto por eles. A isso, o homem curado reagiu insistentemente, dizendo ser ele mesmo (jo.8-9). Diante disso, interrogaram-no, perguntando-lhe como os seus olhos haviam sido abertos. Ele respondeu: “O homem chamado Jesus misturou terra com saliva, colocou-a nos meus olhos e me disse que fosse lavar-me em Siloé. Fui, lavei-me, e agora vejo” (v.11).    Então vejamos, porquê? jesus cuspiu na terra, e fez lodo e untou os olhos deste homem para o curar?  Vejamos em diversas passagens da palavra de deus, o Senhor Jesus deixou bem claro que a fé era fator importante para realização de milagres.  E em outras passagens, ate relatou falta de fé em israel para realizar mais milagres.  Mais tudo isto para cumprimento da palavra que está escrito    em (isaias 6:10). " Ora, se a fé é a certeza de coisas que esperam, e a convicção de fatos que SE NÃO VÊEM."  O Senhor jesus concerteza viu que não havia fé o suficiente naquele homem para a realização daquele milagre, mas o nosso deus é o deus do impossivel e quando quer operar não ha quem ou o que possa impedir.  Que nós a cada dia venhamos nos apegar a palavra de deus. pois a fé vem pelo ouvir a palavra de deus.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

A IMPORTÂNCIA DO AZEITE, E O SEU SIGNIFICADO ESPIRITUAL.

      A tempos o azeite é usado nas igrejas, para ungir enfermos , ungir ministros, e etc. Mais muitos desconhecem o significado espiritual dessa associação tão forte entre esse maravilhoso óleo retirado do fruto da oliveira com o Nosso senhor e salvador Jesus Cristo. Vejamos então: Originaria da Asia, a oliveira é cultivada ha mais de 3 mil anos nos países mediterrâneos, onde boa parte da colheita de azeitonas é destinada à produção de azeite. Nesse processo, as azeitonas são descaroçadas e amassadas até tornarem-se uma polpa espessa. Uma prensa extrai o suco, que é centrifugado para separar a água do óleo, pois esse métodos de prenssagem da oliva é usado desde os tempos biblicos, claro hoje com o avanço tecnologico, o sistema de prensagem evoluiu muito mais nos tempos biblico esse processo era bem rudimentar. Mais vamos trazer esse assunto mais para o lado espiritual , o que quero dizer com todas essas informações? vejamos: Todo esse processo não te lembra algo? que aconteceu a mais ou menos 2000 anos atrás. vejamos esse versiculo:

   "Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados."    

                                                                          Isaías 53:5
 

        Pois é, exatamente como na extração do azeite, onde o fruto da oliveira , passa por todo aquele procedimento, para que no final tenhamos um bom azeite, em condições de uso para diversos fins, Assim Nosso senhor passou por muitos açoites, humilhações, aflições, carregando aquela terrível cruz, naquela via tão dolorosa, levado ao Calvário, ter sido perfurado com cravos em suas mãos e nos pés. Antes disto, ainda no Getsemani, quando rogava ao pai, que se possivel fosse, passasse dele aquele cálice; mais contudo dizendo: que não fosse feito a sua vontade , mais sim a vontade do Pai que esta no céu, Grande foi a aflição de Cristo neste momento, que seu suor se tornou como gotas de sangue caindo sobre a terra. (lucas 22:44). Nos lembrando assim o processo de extração do azeite, pois assim como a oliva, Cristo naquele momento estava sendo prenssado, e moído, por nossos pecados e trangressoes. Mais o resultado do Sofrimento do Senhor Jesus Cristo, foi algo mais sublime e poderoso do que , o azeite mais puro que possa ter existido na face da terra. A REMISSÃO DE NOSSOS PECADOS, E SALVAÇÃO de todo aquele , que aceitar o Senhor Jesus Cristo como unico e suficiente salvador de sua alma.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

A IMPRESSIONANTE HISTÓRIA DE JEFTÉ!!

A Bíblia narra a história de uma homem discriminado pelos seus irmãos por ser filho de prostituta, embora seu pai fosse um bom homem, porém seus próprios irmãos por parte de pai que já eram crescidos o discriminaram preconceituosamente expulsando-o da família para que Jefté não herdasse junto com eles.      Era então Jefté, o gileadita, homem valoroso, porém filho de uma prostituta; mas Gileade gerara a Jefté. 
(Juízes 11:1)
 Jefté carregava consigo a dor do desprezo pela própria família, um homem marcado por profundas tristezas
devido circunstâncias que ele não teve como evitar, mas Deus tinha com ele uma missão, tirar do desprezo e da tristeza uma grande vitória cheia de alegria, transformando o mau em bênção.
Deus permite que amonitas (povo - filhos de Amom) entram em guerra contra os filhos de Israel e logo foram os seus irmãos anciãos de Gileade buscar Jefté para liderar o exercito que guerreara conta os amonitas.
Através dessa guerra Deus levanta do pó o desprezado Jefté e estreita ainda mais os laços familiares pois quem outrora o desprezava, foi encontra-lo buscando uma reconciliação para conseguir uma vitória contra os amonitas.
A vitória era inevitável porque Deus estava com Jefté e a Bíblia diz que o Senhor entregou os amonitas nas mãos do exercito de Jefté e os amonitas foram feridos com grande mortandade e subjugaram cidades e os amonitas sob o domínio do povo de Deus.
Vejamos uma lição importante, uma guerra, algo que ninguém gosta de enfrentar, é uma luta, algo ruim, que gera gastos, tempo e sem duvidas causa problemas. Deus usa uma situação problemática de guerra para reaproximar Jefté dos outros filhos de Gileade (seus irmão) e curar seu passado de tristezas e discriminações que recebera de seus irmãos. Com a vitória na guerra, Deus elevou a auto-estima e a auto-confiança de Jefté e o colocou na posição de vencedor transformando um desprezado em um grande vencedor.
Não olhe para as dificuldades que você enfrenta em sua vida, olhe para a grande obra que Deus pode fazer através das suas lutas. Deus pode mudar a sua vida mesmo em meio aos problemas e as grandes lutas assim como fez com Jefté. Você a cada luta e obstáculo está se tornando melhor do que era antes. Deus está fortalecendo o seu caráter te moldando no perfil de vencedor assim como Cristo é.
É em meio aos problemas que alcançamos as vitórias e com as vitórias os limites do passado são rompidos ampliando a visão, abrindo a possibilidade de crescer a cada dia, superando as marcas tristes e frustrantes do passado marcado por desprezos e mágoas preparando um antigo perdedor para um presente e um futuro cheios de vitórias em Cristo Jesus!
 

domingo, 27 de janeiro de 2013

O CORDEIRO QUE TIRA O PECADO DO MUNDO.

E DESTRUIRÁ NESTE MONTE A FACE DA COBERTURA, COM QUE TODOS OS POVOS ANDAM COBERTOS, E O VÉU COM QUE TODAS AS NAÇÕES SE COBREM.
ANIQUILARÁ A MORTE PARA SEMPRE, E ASSIM ENXUGARÁ O SENHOR DEUS AS LÁGRIMAS DE TODOS OS ROSTOS, E TIRARÁ O OPRÓBRIO DO SEU POVO DE TODA A TERRA; PORQUE O SENHOR O DISSE.
E NAQUELE DIA SE DIRÁ: EIS QUE ESTE É O NOSSO DEUS, A QUEM AGUARDÁVAMOS, E ELE NOS SALVARÁ; ESTE É O SENHOR, A QUEM AGUARDÁVAMOS; NA SUA SALVAÇÃO GOZAREMOS E NOS ALEGRAREMOS.
                                                                                                                                ISAÍAS 25:7-9
  
                                                     
O LIVRO DE ISAÍAS REALMENTE IMPRESSIONA PELA PRECISÃO DE DETALHESPROFETICOS ACERCA DA VINDA DO MESSIAS, JESUS CRISTO.NA PASSAGEM ACIMA, ISAÍAS PREVÊ NÃO A PRIMEIRA, MAS A SEGUNDA VINDADO SENHOR JESUS.  PERCEBA QUE ISAÍAS REFERE-SE A UMA VITÓRIA PLENA E DEFINITIVA DO MESSIAS SOBRE A TERRA, FAZENDO TODO OS INIMIGOS   SUCUMBIREM DE UMA VEZ POR TODAS.

VOCÊ E EU SABEMOS QUE JESUS JÁ VENCEU A MORTE, A SEPULTURA E O DIABO QUANDO MORREU NA CRUZ DO CALVÁRIO.  ENTRETANTO, NAQUELA OCASIÃO JESUS  HAVIA VINDO COMO CORDEIRO QUE TIRA O PECADO DO MUNDO ( JOÃO 1:29).  SÓ QUE NOS VERSÍCULOS ACIMA, ISAÍAS REFERE-SE AO MESSIAS NÃO COMO  CORDEIRO, MAS COMO UM LEÃO QUE VENCE SEMPRE -  O LEÃO DA TRIBO DE JUDÁ.    O VÉU QUE ESTÁ POSTO SOBRE TODAS AS NAÇÕS NÃO FALA SOBRE O TEMPLO, MAS  SOBRE AS TREVAS QUE COBREM AS NAÇÕES ATUALMENTE.  JESUS É O ÚNICO QUE     REMOVERÁ  ESTE VÉU,  VENCERÁ O ANTICRISTO. SATANÁS E TODOS OS EXÉRCITOS    INIMIGOS EM SEU  APARECIMENTO GLORIOSO, E FINALMENTE TRARÁ SOBRE A TERRA   A VERDADEIRA E ÚNICAS ALEGRIA E PAZ.   SOMENTE JESUS SERÁ CAPAZ DE TRAZER ISSO.       QUE O SENHOR JESUS ILUMINE OS NOSSOS CORAÇÕES E NOS DÊ FORÇA, PARA  PERSEVERAR NO CAMINHO  QUE É O CAMINHO DA VITÓRIA.

sábado, 26 de janeiro de 2013

PELA GRAÇA SOIS SALVOS MEDIANTE A FÉ... NÃO VEM DE VÓS... É DOM DE DEUS.


              Em Gênesis 14:13-24, Abraão retorna do resgate dos habitantes de Sodoma e o rei da cidade, agradecido, diz-lhe: "Dá-me as pessoas, e os bens ficarão contigo" . Mas Abraão replica: "... nada tomarei de tudo o que te pertence, nem um fio, nem uma correia de sandália, para que não digas: Eu enriqueci Abraão" . Fazendo isso, Abraão faz saber que ele não será devedor ao rei de Sodoma.     Sua ação para recuperar os bens e as pessoas não foi para ganhar uma recompensa, ou porque devesse alguma coisa ao rei de Sodoma
              A mesma atitude é vista no tratamento de Deus conosco e é demonstrada em seu tratamento com Israel. "Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie" (Efésios 2:8-9).

...pela graça sois salvos mediante a fé..."
A sabedoria do mundo nos diz que simplesmente temos que crer ("mediante a fé") e que Deus nos salva ("pela graça"). Contudo, uma comparação deste versículo com exemplos do Velho Testamento mostra a verdadeira mensagem que Paulo está reapresentando.
"... e isto não vem de vós ...
Quando os israelitas estavam quase entrando na terra prometida, tirando os povos dali , Moisés lhes disse "Quando, pois, o SENHOR, teu Deus, os tiver lançado de diante de ti, não digas no teu coração: Por causa da minha justiça é que o SENHOR me trouxe a esta terra para a possuir..." (Deuteronômio 9:4). Aos israelitas foi dito que tirassem da cabeça que estavam recebendo a terra prometida porque eram bons! Do mesmo modo, nossa salvação não é por sermos tão justos por nós mesmos que, de algum modo, a mereçamos.
"... é dom de Deus ..."
Em Josué 6:2, Deus diz a Josué, "Olha, entreguei na tua mão a Jericó, ao seu rei e aos seus valentes." Jericó era um dom. Foi dito aos israelitas que marchassem em volta da cidade durante seis dias e sete vezes no sétimo dia. Esta era uma exigência para que recebessem o dom. Mas ainda que a obediência deles fosse exigida para a tomada da cidade, de modo nenhum significava que eles mereciam a cidade. Nossa salvação tem algumas exigências ligadas a ela (Marcos 16:16; Romanos 10:9; Atos 2:38), mas isso não significa que a mereçamos. Andar em volta de uma cidade treze vezes não valia a destruição de um muro que levara anos para ser construído. Nem os nossos atos são dignos da salvação que recebemos, a recompensa excede de muito o esforço.   portando amados de deus, saibamos que assim como o proprio senhor jesus disse: 
            A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza... 2 Coríntios 12:9.   Tomemos posse dessa que uma das maiores Dadivas do senhor para nós.  

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

AS CHUVAS RESTAURADORAS

Quando o profeta joel escreveu sobre a chuva temporã e serôdia, judá, vivia uma época de grande devastação.  Uma enorme praga de locusta.  Havia aniquilado toda vegetação. 
Pastagem, tanto ovelhas como gado, todos morreram.  Safras perdidas, fome e seca por toda parte.    Às vezes. estamos assim, vivendo a devastação. Como se uma praga de locusta devorasse nossos sonhos de paz e prosperidade.   Nos tirando da   "Zona de conforto".  Tudo que nossos olhos conseguem alcançar é destruição, tristeza. O que fazer?  Deus através do profeta, convoca o povo ao arrependimento.  O mal sobre judá teria vindo por causa do pecado.                                
        "Alegrai-vos, pois, filhos de Sião, regozijai-vos no SENHOR, vosso Deus, porque ele vos dará em justa medida a chuva; fará descer, como outrora, a chuva temporã e a serôdia.
                                                                                   Joel 2:23.
       Quem trabalha no campo, com agricultura, sabe que muita chuva, pouca chuva ou chuva fora do tempo pode destruir as plantações. O importante não é somente a chuva, mas a chuva na quantidade e no tempo certo. Aliás, um dos maiores dilemas da humanidade hoje e num futuro próximo se relacionará à escassez de água. A capacidade de o céu produzir chuva parece diminuir à medida que o homem lança mais poluição no ar. Impureza não combina com chuva para alimentar a vida.
podemos exemplificar  a ação do Espírito Santo sobre a vida dos que o buscam  por  momentos de muitas chuvas no tempo certo e também pelas chuvas serôdias. Uma das características da chuva serôdia é a suavidade, como ela cai de uma forma mais tranqüila, pouco mais que o orvalho. Isso permite que as plantas e frutos não sejam arrancados de seu lugar e cresçam ainda mais.
        "Além disso, retive de vós a chuva, três meses ainda antes da ceifa; e fiz chover sobre uma cidade e sobre a outra, não; um campo teve chuva, mas o outro, que ficou sem chuva, se secou".                                                                       Amós 4:7.
        Solo  sem chuva é solo morto ou, no mínimo, solo adormecido, que não produz fruto. Chão que só recebe chuva torrêncial também não produz frutos, pois as sementes não conseguem se fixar e crescer. Para frutificar é preciso contar com chuva no tempo e na quantidade adequada.
      Assim o espírito santo trata cada um de nós, nos moldando, trazendo sobre nós a chuva temporã e a chuva sorôdia nos tornado pessoas vencedoras, assim como Cristo o é.   Mas não apenas vencedores em determinadas areas da vida e sim em todas, vivendo na plenitude, uma vida  em Cristo vitoriosa.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

COMO VASO DE BARRO NAS MÃOS DO OLEIRO!!



"Então veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: 
Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o SENHOR. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel".
                                               Jeremias 18:5-6
                                          
                            
 
O profeta Jeremias vai à casa do oleiro não para levar uma mensagem, mas para receber uma mensagem. Ali, viu o trabalho cotidiano de um oleiro que se entrega à tarefa de moldar vasos. Quando um vaso se estraga em suas mãos, ele não joga o barro fora; antes, molda-o mais uma vez e faz dele um novo vaso. Assim, Deus faz com sua vida. Ele não desiste de você. Ele não abdica do direito que tem de trabalhar em sua vida. Somos muito preciosos para Deus para ele nos descartar como se descarta algo sem valor.
     Um vaso é feito para um propósito. Ele sempre tem uma utilidade. Um vaso defeituoso, com rachaduras ou trincamentos, não pode cumprir o propósito para o qual foi criado. O oleiro, pacientemente, tornou a fazer do vaso estragado outro vaso, um vaso novo. Assim Deus faz com você. Antes de usar sua vida, ele trabalha em sua vida. Deus está mais interessado em quem você é do que no que você faz. Caráter é mais importante do que desempenho. Vida precede ministério. Antes de Deus trabalhar através de você, ele trabalha em você.
A obra de Deus em nós não é uma reforma da estrutura do velho homem. Deus modela o barro e faz dele um novo vaso. Em Cristo somos novas criaturas. As coisas antigas ficaram para trás. Tudo se fez novo. Nascemos de novo, do alto, de cima, do Espírito Santo. Temos um novo nome, uma nova mente, um novo coração, uma nova família, uma nova Pátria. 
     O oleiro faz um vaso novo conforme lhe apraz. Não é o barro que determina ao oleiro a forma e o propósito para o qual é criado. O oleiro é soberano sobre o barro. O oleiro é livre para fazer do barro o vaso que deseja. O apóstolo Paulo pergunta: "Quem és tu, ó homem, para discutires com Deus?! Porventura, pode o objeto perguntar a quem o fez: Por que me fizeste assim?" (Rm 9.20). Não é a nossa vontade que deve prevalecer no céu, mas a vontade de Deus que deve ser feita na Terra. 
     Como oleiro, Deus não faz um vaso de pedra, pois esta resiste a ser moldada. Deus não trabalha com areia, pois esta não tem liga. Deus não lida com lama, pois esta apenas suja as mãos do oleiro. Deus molda o vaso de barro. Este tem liga e se submete à modelagem que o oleiro deseja. Depois, esse vaso é levado ao forno. O fogo não o destrói, mas o torna sólido e útil. Em seguida, o vaso é destinado ao uso para o qual foi feito. Nós fomos criados para o louvor da glória de Deus. Devemos ser vasos preciosos, limpos, úteis. Somos vasos de honra preparados para toda boa obra. Devemos ser vasos cheios do Espírito Santo de Deus. Nós somos vasos que em si mesmos têm pouco valor; porém, somos vasos que transportam um tesouro de valor inestimável. Bendito oleiro, que nos fez do barro e para nos salvar entrou no barro, encarnou-se e habitou entre nós, para fazer de nós vasos de honra, úteis para toda boa obra.